Imprensa

;
14-Jul-2009 12:00 - Atualizado em 16/03/2016 09:08

Tela grande com imagens de alta definição

Com imagens de alta definição, os modernos projetores de vídeo são uma opção mais barata para montar um cinema em casa

Já imaginou uma sala de cinema dentro de casa, com direito a pipoca e imagens em alta resolução? Para esse sonho virar realidade, basta montar um home theater com um telão pendurado na parede. E para que tudo dê certo é preciso ficar atento ao coração da ideia: os projetores de vídeo. Hoje, já existem opções no mercado que oferecem resoluções Full HD (alta definição máxima) projetadas em uma tela widescreen (o formato padrão dos cinemas).

A principal atração dos projetores é a capacidade de reproduzir de filmes a jogos de futebol em uma tela maior que a dos televisores - e a um custo menor e com qualidade de imagem similar às das telas de cristal líquido (LCD) e plasma disponíveis no mercado. Um exemplo: um televisor com 108 polegadas custa, em média, R$ 500 mil, enquanto é possível montar um conjunto (projetor e tela) de 106 polegadas por R$ 10 mil.

- Você consegue alcançar uma polegada maior a um preço bem menor - compara Afonso Marcos Bezerra Rodrigues, gerente comercial da loja especializada em home theater Studio Rivera.

Rodrigues considera os projetores a melhor opção na hora de montar um cinema em casa. Mas alerta que é necessário prestar atenção ao tipo de aparelho desejado: home theater (XVGA) ou data show (SVGA) - aqueles utilizados principalmente para apresentação em empresas. A principal diferença entre os dois é a resolução, que é maior nos aparelhos voltados para a exibição de filmes.

- Se a finalidade é montar um cinema em casa, é preciso procurar uma linha específica, para não se decepcionar - avisa.

Luminosidade, resolução e constraste

O coração dos projetores é a quantidade de luminosidade, medida em Ansilumens (ANSI). Quanto maior for essa característica, melhor será a capacidade do aparelho de projetar imagens no telão.

Dois outros aspectos importantes são a resolução e o contraste. A primeira corresponde ao número de linhas que formam a imagem. Hoje, é possível encontrar aparelhos no padrão Full HD, com definição 1920 x 1080 (isso significa que ele tem 1.920 linhas verticais por 1.080 horizontais de pixels, o que representa um total de mais de 2 milhões pixels em toda tela).

Já o contraste pode ser calibrado pelo preto. Quando mais essa cor se aproximar do preto que o olho humano enxerga, melhor é o contraste e, consequentemente, a qualidade da imagem. Por exemplo: quando a especificação técnica do projetor traz o número 60:000:1, isso significa que existem 60 mil tons entre o branco e a cor mais escura.

O especialista em projetores da Epson Brasil Gabriel Gonçalves diz que os maiores consumidores dos projetores de vídeo de alta definição são as pessoas que valorizam imagem e a tecnologia.

- Geralmente, quem busca projetores como alternativa para home theater é um profissional ou está disposto a investir em equipamentos de som potentes, em automação e em acústica ambiente - comenta.

Na hora de optar pelo projetor, é necessário escolher aqueles que reúnem as três características (luminosidade, resolução e contraste) melhor equilibradas. Mas sempre é bom pedir ajuda a um especialista para montar um projeto para a futura sala de cinema particular. Afinal, além da imagem, é preciso levar em conta questões como a disposição do local, iluminação e acústica.

Correio Brasiliense
Deixe seu Recado