Imprensa

;
31-Jan-2019 11:21
Tecnologia

O que são e para que servem redes Wi-Fi Mesh?

2019, imprensa,
Wifi mesh

A tecnologia Wi-Fi Mesh começa a chegar ao Brasil, mas preços ainda assustam.

Levar o sinal de um roteador Wi-Fi para todos os cômodos da casa é um desafio. Paredes, portas e até microondas podem interferir na qualidade da transmissão. Para resolver esse transtorno, começaram a chegar ao mercado aparelhos com a tecnologia Wi-Fi Mesh, que pretende disseminar o sinal de internet para toda a casa.

2019, editor,
Redes de malha ajudam a levar o sinal para todos os cômodos.

Repetidores

Há algum tempo a principal forma de ampliar o alcande do sinal Wi-Fi é a instalação de repetidores. Esses aparelhos captam e retransmitem o sinal do roteador garantindo uma área maior de cobertura para a rede sem fio doméstica.

Contudo, usar um repetidor implica em alguns inconvenientes, como a criação de uma segunda rede Wi-Fi, às vezes com nome diferente, que precisará ser configurada em cada um dos aparelhos da casa (smartphones, tablets, notebooks, etc.).

Também pode ser necessário alternar entre a rede do roteador e a do repetidor manualmente nos aparelhos, mas essa é uma situação mais rara em repetidores recentes.

Vantagens do Wi-Fi Mesh

As redes Wi-Fi Mesh (ou redes de malha) são formadas por no mínimo três aparelhos que atuam como pontos de acesso. Em geral, um desses aparelhos deve ser conectado ao modem e os demais colocados em outros pontos da casa para distribuir o sinal.

Estes três (ou mais) pontos de acesso são capazes de comunicar-se entre si para compartilhar a conexão Wi-Fi da melhor forma, algo que não é possível com repetidores, pois estes comunicam-se somente com o roteador.

Por exemplo: digamos que em uma rede Wi-Fi Mesh, o ponto de acesso A está conectado ao modem na sala de estar, o ponto de acesso B está no corredor e o C no quarto dos fundos.

Quando o seu celular estiver mais próximo do ponto C, ele irá conectar-se a esse ponto de acesso. Ao tentar acessar algum conteúdo na internet, o ponto C irá mandar essa requisição ao ponto B que a encaminhará ao ponto A.

Se nesse mesmo cenário tivéssemos uma rede Wi-Fi convencional com roteador (A) e dois repetidores (Be C), o ponto C tentaria se conectar diretamente ao roteador ao invés de usar o ponto B como trampolim para chegar lá. Uma vez que A está distante, essa comunicação seria mais lenta.

Outra vantagem é que a configuração pode ser feita através de um app para smartphone e fabricantes oferecem recursos adicionais como a criação de uma rede separada para convidados, controle de pais e monitoramento de uso.

Preço e disponibilidade

2019, editor,
Até o Google vende equipamentos para redes Wi-Fi Mesh nos EUA

As principais dificuldades para montar uma rede Wi-Fi Mesh residencial hoje são o custo bem mais alto (acima dos mil reais) em relação aos repetidores convencionais (encontrados por menos 100 reais) e a pouca variedade de modelos disponíveis no mercado nacional.

Entre os aparelhos oferecidos no Brasil estão TP-Link Deco que custa R$ 1399,90 o Tenda MW3 por R$ 645,00.

Como esse cenário ainda deve demorar um pouco para mudar, a maioria dos consumidores terá de se virar com repetidores por mais algum tempo.

Showmetech
Deixe seu Recado