Imprensa

;
26-Set-2019 14:49
Internet das Coisas

De notebooks à Internet das Coisas: 2020 será o ano da expansão do 5G

2019, imprensa, Joyce Macedo
Quinta geração de telefonia móvel prepara o terreno para expansão além dos smartphonesJoyce Macedo

Por Joyce Macedo*
Nesta semana, a Qualcomm realizou um evento para jornalistas e analistas de mercado em San Diego, Califórnia. A empresa usou sua sede para apresentar aplicações relacionadas ao 5G e falar sobre o que espera para o futuro da rede.

Jim Thompson, vice-presidente executivo de engenharia da Qualcomm, reforçou a ideia de que primeiro é preciso conectar as pessoas para depois conectar “as coisas”. "Smartphone pagam as contas", disse o executivo. Atualmente, mais de 150 smartphones com suporte às redes sem fio de quinta geração estão em fase de desenvolvimento e, além disso, o tráfego de dados móveis deve aumentar sete vezes entre 2017 e 2022.

Maior velocidade, economia de energia, redução da latência e mais segurança são apenas alguns dos pontos de melhoria para os usuários de dispositivos móveis com a chegada do 5G. No entanto, as possibilidades de uso da rede são muitas.

2019, imprensa,
2019

Muito além dos smartphones

Apesar de 2019 ser resumido a smartphones quando o assunto é 5G, com grandes lançamentos globais e conexões velozes oferecendo baixa latência para gamers e streamers, 2020 será focado na próxima geração de produtos, como notebooks. Já em 2021, redes privadas, aplicações industriais e Internet das Coisas (IoT) usarão o 5G a seu favor.

Em um galpão preparado para demonstrações práticas de uso do 5G, a Qualcomm explicou como as redes podem ajudar a reduzir a latência para menos de 1 ms em máquinas industriais. É possível, por exemplo, usar câmeras em uma esteira para reconhecer os objetos que passam por ali, enviar as informações para um servidor local (com conexão 5G) e esperar a devolução imediata para um braço mecânico fazer o trabalho de etiquetar ou pegar determinado objeto, eliminando a necessidade de cabos. Este é um caso em que a latência precisa ser realmente baixa para não deixar o objeto certo passar.

2019, imprensa,
2019

Além disso, as redes sem fio de quinta geração também serão cruciais para a mobilidade urbana, servindo como uma conexão segura para carros conectados, semáforos inteligentes e muito mais. Para que os veículos possam se comunicar entre si e com tudo ao seu redor, a empresa conta com uma tecnologia chamada Cellular vehicle-to-everything (C-V2X), que faz o seu trabalho por meio do processador Qualcomm 9150 C-V2X .

As realidades virtual e aumentada também serão beneficiadas com o 5G, permitindo conexões sem a necessidade de cabos para dispositivos como headsets, por exemplo. Enfim, as aplicações para o 5G são realmente empolgantes, mas por enquanto precisamos nos contentar com conexões mais velozes em nossos smartphones.

*A jornalista viajou para San Diego a convite da Qualcomm.

ComputerWorld
Deixe seu Recado