Imprensa

;
09-Abr-2009 12:00 - Atualizado em 16/03/2016 09:08

Automação residencial ganha espaço na construção

Vista como uma das grandes sensações do início da década, a automação residencial deixou de ser um sonho de estilo de vida futurista e está começando a fazer parte do nosso dia a dia. Em pequenos detalhes, já podemos observar modos de automatização que usamos no nosso cotidiano como, por exemplo, os sistemas de segurança usados em 90% das residências, edifícios e condomínios das grandes cidades brasileiras.

Os sistemas mais inovadores ficam por conta de equipamentos ligados ao entretenimento, como sistemas integrados de áudio, vídeo e games via Internet, televisão digital e interativa; além de melhores condições para o trabalho residencial - que usualmente requerem acesso de banda larga à Internet - soluções com equipamentos sem fio ("wireless") e até sistemas complexos de videoconferência.

Mas, para aquelas pessoas que querem ainda mais conforto e praticidade em suas residências, há sistemas disponíveis para automatizar, ou seja, controlar à distância - por telefone ou computador - a iluminação e ventilação, o acionamento de eletrodomésticos, o monitoramento de interiores, a irrigação do jardim, limpeza da piscina e até o aquecimento da banheira. E isso ainda sem falar dos modernos sistemas de aspiração de pó central, entre outras facilidades, e no fato de que a tal "modernidade" garante uma economia principalmente em relação aos custos de energia, alem de maior segurança, comodidade e interatividade da residência.

"A demanda por sistemas de automação residencial, que até pouco tempo era um luxo para poucos, cresceu cerca de 86%, com os consumidores desejando instalar aparatos eletrônicos em seus lares", comenta Bartira Lapa Brittes, gerente de personalização e projetos da JA Baggio Construtora. "A tendência, agora, está se espalhando cada vez mais para os consumidores de classes A e B e a maior excitação ocorre quando um morador que não é tecnicamente preparado consegue utilizar toda essa quantidade de tecnologia disponível de uma maneira tão simples".

Segundo Bartira, cerca de 29% dos projetos imobiliários das classes A e B hoje em andamento no país já incorporam estas novas soluções tecnológicas. Isso já é uma realidade principalmente nas regiões Sul e Sudeste do país. "Em São Paulo, por exemplo, em um bairro nobre da cidade, uma construtora de Alagoas lançou um edifício residencial, o "Brazilian Art", considerado símbolo do conceito de casa inteligente", comenta. "Desde a fechadura da entrada principal dos apartamentos - que possui um identificador de impressão digital, além de um sistema integrado de monitoramento e alarme à distância, por imagens, fotos e gravação - até a garagem é equipada com dispositivo sonoro para auxiliar as manobras de estacionamento.

Casas automatizadas - Na região sul, essa moderna tendência também já faz parte dos projetos personalizados das residências. Um exemplo de construtora que já vem trabalhando com essa nova realidade é o da JA Baggio. Com um grande número de clientes interessados na sua segurança, economia e praticidade, a construtora acaba de lançar, na sua sede em Curitiba, a central "Smart House".

"Considerada construtora pioneira em residências personalizadas, a nova central de monitoramento e tecnologia informa as vantagens de se implantar um sistema de automação residencial, que vai desde a tecnologia de um home theater a complexos sistemas integrados de áudio, vídeo e Internet", esclarece Bartira. Isso assim como os demais gerenciamentos dos diversos ambientes de uma residência, além de um moderno sistema de segurança, fazendo com que o cliente tenha desde a elaboração do projeto até a entrega de todos os dispositivos plenamente em funcionamento, com todo suporte técnico necessário". A central Smart House poderá ser vista no Show Room da construtora e, em breve também no show room que está sendo montado no condomínio Alphaville Graciosa, também na capital paranaense.

BastaClicar Notícias
Deixe seu Recado