O que é automação residencial

Tamanho da FonteDiminuir FonteAumentar Fonte
 

 Automação Residencial como auxilio às necessidades do lar

Automação residencial é o uso da tecnologia para facilitar e tornar automáticas algumas tarefas habituais que em uma casa convencional ficaria a cargo de seus moradores. Com sensores de presença, temporizadores ou até um simples toque em um botão do keypad ou do controle remoto é possível acionar cenas ou tarefas pré-programadas, trazendo maior praticidade, segurança, economia e conforto para o morador.

A automação residencial pode proporcionar aos seus utilizadores o conforto antes não imaginado pelo fato ser facilmente adaptado a qualquer utilidade doméstica, sendo desse modo, uma tecnologia de expansível e flexível onde o próprio habitante designa como será beneficiado com essa automação. Entre os principais acrescimentos estão no conforto, otimização do tempo causado pela diminuição das tarefas rotineiras e principalmente pela segurança e seus aspectos.

As pessoas procuram, hoje em dia, por formas de não apenas se sentirem seguras, mas de poderem aperfeiçoar suas tarefas, de modo há demandar menos tempo e proporcionar uma sensação maior de conforto, segurança e bem-estar.

A domótica pode ser definida como um conjunto de tecnologias que ajudam na gestão e execução de tarefas domésticas cotidianas. A sua utilização tem por objetivo proporcionar um maior nível de conforto, comodidade e segurança além de um menor e mais racional consumo de energia.

As residências ou edifícios atuais possuem diversas redes que se destinam as inúmeras aplicações, onde uma rede separada e independente é utilizada para cada funcionalidade.

Deste modo é possível então observar a existência de redes especificas a utilização de controle de acesso, à detecção e controle de incêndios, à climatização entre outras, como uma das principais empregos esta na segurança e suas derivações. Estes fatores tornam a rede doméstica uma boa arma de solução para diversos problemas encontrados comumente, podendo ser utilizado para qualquer que seja a finalidade,
bastando um planejamento adequado.

Esta rede, sendo vista de maneira ampla permite, o desenvolvimento de sistemas complexos, ao que se refere às tarefas que poderão ser executadas, mas aos olhos do habitante ou usuário são tarefas chatas e rotineiras que muitas pela utilização dos recursos das redes domésticas nem é notável pela maioria.

Tecnologia

A tecnologia é algo absolutamente presente na vida de qualquer ser humano atualmente, se tornando difícil até de distinguir onde está ou não presente o uso da tecnologia, isso é proporcionado pelo fato de que a tecnologia está cada vez mais transparente ao uso, deixando de ser algo assustador ou mesmo complexo de se operar.

É bastante improvável que alguma pessoa nunca tenha feito uso de algum tipo de tecnologia, seja qual for o nível de complexidade, mesmo que seja algo simples como é o caso de um aparelho de telefone celular ou um caixa eletrônico de banco, podendo ainda ser algo mais complexo e não menos presente, como os leitores de biometria e os robôs das indústrias.

Entretanto qualquer que seja a tecnologia só se torna transparente aos olhos dos usuários até o instante que esteja funcionando tudo corretamente, pois a partir do momento que ocorre alguma falha ou lentidão no serviço é que surgi aos olhares de todos que se trata de uma tecnologia implantada. Como ilustração, é possível dizer que quando se esta no trabalho, imprimindo algum tipo de documento, lendo e-mails ou mesmo acessando informações de um Banco de Dados, não é levado em consideração toda a estrutura que está por trás desses recursos, pois os computadores, de certa maneira, escondem toda a parafernália de cabos e equipamentos de comunicação, pelo menos, até que tudo esteja funcionado.

A automação em edifícios e empresas é bastante comum já algum tempo, é possível notar os sistemas existentes nestes ambientes, como o sistema de detectar e combater incêndios, as centrais de alarmes, as câmeras de segurança, as portas giratórias, os sensores de presença, entre outros. O fator interessante é que estes sistemas estão migrando também para as residências, dando origem assim, aos termos Automação Residencial, Casa Automática, Domótica, Residência Inteligente e assim por diante.

Os equipamentos devem centralizar os controles e processos tornando tudo mais simples e automático, mas é o desejo do usuário que deve prevalecer,

A automação das residências deve, certamente, ajudar de forma eficiente e nas atividades diárias, que custem um alto tempo de execução ou mesmo proporcionar uma sensação de conforto e segurança pelo fato de que algumas tarefas serão realizadas sem a necessidade de ordens diretas, como por exemplo, esquecer janelas abertas havendo uma previsão de chuva, o sistema se encarrega de fechar e trancar evitando possíveis furtos e danos à moradia.

 A Casa Inteligente, está disponível ao uso, porém cada individuo saberá o quanto lhe será útil, dependerá do gosto pessoal e dos recursos possuídos.

A revolução das redes domésticas e, por conseqüência, a da automação residencial, estão baseadas no fato de permitir a comunicação entre estes dispositivos e controlá-los através de um gerenciador central.

A automação permite controlar a residência remotamente, poupar tempo com tarefas repetitivas, economizar energia, dinheiro e aumentar o conforto.

Em complemento a trecho anterior, é cabível ainda enaltecer que além dos citados o benefício da segurança é o mais sonhado por todos os utilizadores dos recursos da automação das residências. Deixando, certamente, o foco central da maioria dos sistemas domóticos no quesito Segurança.

A segurança certamente é um dos principais pilares do amadurecimento da Automação Doméstica, partindo do propósito que os moradores estão cada vez mais preocupados com seus bens mais valiosos e queridos. Apesar poder da segurança não é apenas este fator que pode ser de utilidade do habitante, já que existem diversos outros métodos de
se utilizar a domótica no lar.

Segurança de Redes

A segurança das informações que circulam na rede deve ser tratada com a maior ponderação entre os gerentes, as redes de uma forma geral devem obedecer ao principio da confiabilidade, deve oferecer a garantia de atuar perfeitamente como se é esperado.

As redes se tornam duvidosa caso não haja um controle de acesso de dados rigoroso e eficiente evitando que as informações sejam visualizadas ou mesmo alteradas por pessoas impróprias, que venham a interceptar estes dados.

A segurança se torna algo tão mais observado quando se trata de uso pessoal ou domiciliar, por conseguinte, algumas ferramentas devem ser adotadas com o objetivo de proporcionar a garantia desejável,para tanto se faz necessário a utilização de procedimentos que abonem o grau de segurança satisfatório, alguns princípios básicos que uma rede deve seguir para garanti-la são:

Autenticidade: baseia-se no controle de legitimidade ou autenticidade com a assimilação adequada dos usuários ou equipamentos pertencentes a rede, garantindo que o usuário seja verdadeiramente quem deveria ser, podendo ser implementado através de certificados ou assinaturas digitais ou simplesmente, utilização de senhas de acesso.

Confidencialidade: este aspecto segue a idéia de confiança, onde somente o remetente e o destinatário pretendido devem poder entender o conteúdo da mensagem transmitida. (falar um pouco de criptografia cifrar e decifrar)

Disponibilidade: os ataques sofridos por grandes empresas prestadoras de serviços computacionais nos últimos anos foram importantes para se observar com mais precaução os aspectos da continuidade dos serviços disponibilizados, ou seja, o fato de se ter uma rede bastante estruturada, por se só, não é garantia de uma boa rede, pelo simples fato dessa rede poder sofrer ataques de inundações e com isso os serviços ficarem indisponíveis temporariamente acarretando em conseqüências desastrosas.

Integridade: o fato de existir a autenticidade na rede não é sinal
obrigatoriamente garantia de que as informações trocadas são integras, não assegurando que as mesmas foram acidentalmente ou propositalmente modificadas no momento da transmissão. Para que esta integridade tenha um nível de confiança desejado se faz necessário o uso de criptografia.

Inteligência Artificial

Pode-se citar como características fundamentais num sistema inteligente: ter memória; ter noção temporal; fácil interação com os habitantes; capacidade de integrar todos os sistemas do ambiente; atuar em varias condições; facilidade de reprogramação e capacidade de auto-correção.

A Domótica inteligente não é simplesmente prover a uma residência um sistema dotado de controle central que possa aperfeiçoar certas funções inerentes à operação e administração da mesma. Pode-se imaginar que uma residência inteligente é algo como uma residência com vida própria, portanto os sistemas de Domótica inteligente devem ter as características de um sistema inteligente e devem interagir com os habitantes da residência, aprendendo dinamicamente com seus comportamentos. Este aprendizado é permanente, pois os habitantes estão sempre mudando.